terça-feira, novembro 08, 2005

mais perto dos dedos, o sonambulismo
a fera térrea no limite da doença
os pés pequeninos das crianças
e o lixo - o mesmo universo descalço -
as amoras na boca do morto sorriem
os teus segredos mais facéis.

não vais receber esta carta
porque a engoli
e agora tenho o coração a bater
nas paredes da garganta.

1 comentário:

avaluna7 disse...

ha decadas que engulo cartas remetidas ao silencio... ha anos que as palavras me engolem e fazem de mim uma tragicomedia neste circo que já desabou...fazem de mim um livro de explosoes metafisicas onde me deito e descanso por momentos que invento na escuridao da minha voz...
gostei muito do blog, parabéns!
é importante que se saiba...
é urgente falar...